terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O Lápis Azul continua afiado

Gustave Courbet, A Origem do Mundo, 1866, Museu de Orsay, Paris

O livro tem o título “Pornocracia” e, na edição nacional, apresenta a imagem do quadro do pintor do século XIX Gustave Courbet intitulado “A Origem do Mundo”.
Com base em queixas apresentadas, a PSP procedeu à apreensão dos exemplares (cinco) à venda na feira do livro de Braga. O acto censório teve por base o suposto carácter pornográfico da imagem da capa.
A escolha do quadro de Courbet para a capa é infeliz, não pelo argumento imbecil da imoralidade da pintura, mas pela associação que estabelece com o título, conferindo-lhe um sentido que não é o da imagem em questão. O designer e o editor falharam redondamente na escolha.
Quanto à indignação que suscitou o acto censório, ela espelha bem o carácter serôdio de algumas criaturas; quiçá geradas in vitro e paridas por cesariana.
Uma curiosidade, o quadro foi adquirido - e presume-se encomendado - pelo diplomata otomano Khalil-Bey, um amante das artes pouco dado a concessões fundamentalistas, 142 anos atrás! Pertenceu ao psicoanalista Jacques Lacan antes de ser adquirido pelo Museu de Orsay, onde está exposto na mesma parede e em contraste de escala com o Atelier do Pintor (361X598 cm).
Para os aprendizes com ventilação cerebral oferece-se a imagem da triste polémica.
Nota: No espaço de uma semana a censura actuou pela segunda vez, coincidência ou retorno do lápis azul?

5 comentários:

lili-one disse...

De todos os post que li sobre este cas, este foi o mais lúcido que li.

Anónimo disse...

Concordo plenamente com a opinião expressa acrescento ainda que se o livro tinha como único objectivo a retratação da pornografia não devia ter colocado uma tela na capa que não foi concebida para esses fins. Penso que aqui neste caso temos o dever de separar as águas pornografia e uma coisa e arte e outra! De qualquer forma vivemos num país livre, mas parece que existem pessoas que esqueceram, o significado do 25 de Abril de 74. Não a censura! Viva a liberdade!
Dulce Pereira

Anónimo disse...

Na minha opinião, aqui há uma certa confusão e falta de intelectualidade pelo facto de estarem a confundir arte "provocadora" com pornografia, como foi dito neste artigo a pintura de coubert foi mal escolhida para o tema em questão, mas estamos num pais de livre liberdade de expressão, e aqui foi violada esse direito pelo facto de os livros terem sido apreendidos pela psp so porque possuem uma pintura que causa algum espanto. Mas penso que o caso ja foi resolvido os livros foram devolvidos a livraria mas esta pois um processo em cima da psp e com toda a razao.
Digam não a censura!!! somos um pais de livre liberdade de expressão!!! Viva a Liberdade....

Ass: I.C

Anónimo disse...

Concordo com a opiniao dita anteriormente. A imagem podia nao ter sido muito bem escolhida, o que provocou uma má interpretação. Neste caso a interpretção errada levou a apreensao por parte da psp. nao somos um país com liberdade de expressão? neste caso nao pareceu. Não podemos confundir as coisas. Arte é uma coisa, pornografia outra. nao podemos ser censurados, mas sim lutar pela liberdade de expressão, coisa que ninguem nos pode tirar!
Ilídia Almeida

Gray Moon Gallery disse...

Phalluzoïde ou L’Origine du Sexe é uma obra do pintor Jan Theuninck
http://www.flickr.com/photos/26915283@N07/3551448186/

Ligação rápida: Artes - Desenho - Geometria Descritiva